Netflix renova 13 Reasons Why e gera protestos de pais e até dos fãs da série

Não me surpreendeu quando a Netflix renovou 13 Reasons Why para a terceira temporada. Assim como aconteceu do primeiro para o segundo ano (cuja renovação também não me surpreendeu), o anúncio da encomenda de novos episódios causou fortes reações da Parents Televison Council (PTC), uma associação de pais estadunidenses, esbravejou que a série é potencialmente nociva e tenta convencer a Netflix a tirá-la do ar. Até agora, sem sucesso.

Veja o vídeo do anúncio da renovação de 13 Reasons Why publicado pela Netflix:

Já os fãs têm uma reclamação um pouco menos conservadora: é que, pra eles, não há mais história pra ser contada ali, e a Netflix já espremeu até a última gota desse limão azedo que é a trama do seriado. “Vai virar 13 Seasons Why, comentou um internauta.

De fato, o seriado já esgotou tudo o que podia ser extraído do livro homônimo que o inspirou, e os eventos da segunda temporada em diante são fruto da liberdade criativa de seus roteiristas.

Muitos reclamam, mas o fato é que 13 Reasons Why tem sido uma série impossível de ser ignorada, e a Netflix não quer abrir mão disso; já que a repercussão tem refletido em audiência e lucro para a plataforma. Além disso, cada temporada tem sido encerrada com um gancho, abrindo caminho para continuação, e por isso a notícia da renovação não me impressiona nem um pouco.

CUIDADO COM SPOILERS NESTE PARÁGRAFO. Se na primeira temporada a cena do suicídio de Hannah foi um dos assuntos mais comentados do ano, a segunda não deixou por menos e chocou ao reproduzir com crueza uma cena de estupro coletivo de Tyler, o garoto fotógrafo. Além disso, houve uma séria possibilidade haver um tiroteio no baile da escola, e só essa tensão foi suficiente para abalar os nervos dos telespectadores. São temas sensíveis que fazem a PTC classificar a série como uma “bomba-relógio para crianças e adolescentes”.

Você concorda que 13 Reasons Why merecia ser cancelada? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários no Facebook