Brigas na vida real com a Dona Florinda levaram Seu Madruga a deixar a série ‘Chaves’; entenda

Doña Florinda e Don Ramon são dois exemplos de atores que emprestaram seus próprios nomes aos personagens que interpretaram (só que no Brasil, Valdés recebeu o epíteto Seu Madruga). E, curiosamente, Florinda e Ramon eram quase tão inimigos na vida real quanto na ficção. Quase.
Em Chaves, com um pouco mais de atenção percebemos que o Seu Madruga tem uma quedinha pela velha burrona, talvez esse seja um dos motivos por que ele aceita silenciosamente as bofetadas que recebia diariamente.
Fora das telas não havia isso entre os atores, de maneira nenhuma. E mais: Ramon não era tão sangue de barata quanto o seu personagem na Vila.
Pouco se fala dos verdadeiros motivos de tal inimizade. Acredita-se que Florinda Meza estivesse tentando atacar de diretora, e Ramon teria se negado a ser dirigido pela colega, que realmente é conhecida por possuir um gênio meio complicado.
O ator, inconformado, teria dito que só aceitaria receber ordens do próprio Chespirito, a quem creditava a sua fama. Outros motivos apontados para a saída do Seu Madruga teriam sido questões salariais.
Há um consenso que realmente Florinda, de algum jeito, teria sido um dos motivos que fizeram o Seu Madruga abandonar a série em 1979, para posteriormente trabalhar com Carlos Villagrán, o primeiro a desertar.
Ele retornou à vila do Seu Barriga em 1981, e não ficou muito tempo. Na época, Chaves já tinha deixado de ser um programa independente e passou a ser um quadro do programa Chespirito. Durante o seu regresso, o ator retomou seu posto em todos os quadros, só não voltou a viver o ladrão Peterete, porque o Chompiras (Chaveco) já estava vivendo uma parceria de sucesso com o Botija (Edgar Vivar).

Com a morte de Valdés em 1988, muito se tem feito para preservar a sua memória, e já não dá para buscar os dois lados da história. Em entrevistas, Florinda já falou a respeito, claro, negando qualquer indisposição com o colega: “Jamais tivemos qualquer disputa com Ramón. Era uma pessoa simpatiquísima. Sempre brincava comigo (…) Era um tipo muito brincalhão, que levava a vida muito relapso”. Assoprando e mordendo: “Ramón era o único que tinha fortes vícios, álcool e algumas outras coisas, mas nunca chegou a trabalhar em mau estado”. Álcool e outras coisas? O que será que ela quis dizer com isso?Até hoje Florinda guarda mágoas, mas o seu marido Chespirito nunca escondeu de ninguém que o seu comediante preferido era Ramon Valdés. Ele sempre se derreteu em elogios pelo ex-companheiro, mas houve um momento em que até Bolaños se entristeceu com ele. Este assunto, porém, fica pra outra oportunidade.

Comentários no Facebook